Eu te amo E a resposta é "não"

Oi, minhas muuuusas! Vocês sabem que eu durmo pouco porque leio, leio, leio. Então, de vez em quando eu vou dividir com vocês um pouco do que tenho lido e achado interessante. Dessa vez, o tema é Disciplina Positiva. A Disciplina Positiva é uma espécie de orientação para formar jovens respeitosos e responsáveis. No site www.positivediscipline.com, eu encontrei cinco características da Disciplina Positiva para mostrar aqui:

- Ajuda as crianças a terem uma sensação de conexão;
- É mutuamente respeitoso e encorajador (para pais e filhos);
- É eficaz a longo prazo (Considera que a criança está pensando, sentindo, aprendendo, decidindo sobre si mesma e seu mundo e o que fazer no futuro para sobreviver ou prosperar),
- Ensina importantes habilidades sociais e de vida (Respeito, preocupação com os outros, resolução de problemas e cooperação, bem como as habilidades necessárias para contribuir para a casa, escola ou comunidade maior);
- Convida as crianças a descobrir como elas são capazes (Incentiva o uso construtivo de poder pessoal e de autonomia).

Esse texto em especial me chamou atenção pelo título "Eu te amo e a resposta é não" porque é difícil dizer não aos nossos filhos, né? Mas preciso. Então, como sempre, espelhei-me no texto e resolvi traduzir com adaptações que julguei necessárias.

A Disciplina Positiva ensinou a importância de ser tanto bondoso quanto firme em nossas relações com os filhos. A bondade é importante, a fim de mostrar respeito com a criança. Firmeza é importante, a fim de mostrar respeito por nós mesmos e para as necessidades da situação. Métodos autoritários geralmente carecem de bondade. Em métodos permissivos, falta firmeza. Bondade e firmeza são essenciais para a Disciplina Positiva.

Muitos pais e professores lutam com este conceito, por muitas razões. Uma delas é que muitas vezes eles não sabem como ser bondosos quando uma criança os tira do sério. A Disciplina Positiva pergunta: Se os adultos querem que as crianças controlem seu comportamento, é pedir demais que os adultos aprendam a controlar seu próprio comportamento? Muitas vezes, são os adultos que devem levar algum tempo até que possam se sentir melhor para que eles possam fazer melhor. Vamos combinar que, tendo filhos, o auto-controle é uma necessidade quase tão vital quanto respirar. rs

Outra razão pela qual os adultos têm dificuldade em ser bondosos e firmes ao mesmo tempo é que eles não sabem quão bondosos e firmes devem parecer. Eles podem ser presos no ciclo vicioso de serem muito firmes quando se descontrolam porque eles não sabem mais o que fazer; e, em seguida, serem muito bondosos para compensar terem sido muito firmes.

Um dos maiores erros que alguns pais e professores fazem quando eles decidem praticar a Disciplina Positiva é torná-la muito permissiva porque não querem ser punitivos. Alguns erroneamente acreditam que estão sendo bondosos quando agradam seus filhos, ou quando o protegem de toda decepção. Isso não é ser gentil, é ser permissivo. Ser gentil significa ser respeitoso com a criança e consigo mesmo. Não é respeitoso mimar as crianças. Não é respeitoso resgatá-las de cada decepção para que não tenham a oportunidade de desenvolverem os seus "calos" na vida. É respeitoso validar seus sentimentos: "Eu sei que você está decepcionado (ou com raiva ou chateado, etc.)". É respeitoso acreditar que as crianças podem sobreviver a decepções e desenvolver um senso de capacidade quando acontece.

Uma ótima maneira de aplicar esse princípio da bondade e firmeza é usar a frase Eu amo você, e a resposta é não. 


1 comentários:

  1. Nossa, como é difícil criar uma criança. Minha Manu chega ao mundo daqui a 3 meses e já fico tensa com isso hahah. Acho a disciplina positiva o melhor caminho mesmo. Podemos tê-la como um ideal, um norte mas ao mesmo tempo não nos cobrarmos demais se vez ou outra a coisa fugir do controle.
    Beijos

    ResponderExcluir

Fico feliz quando você comenta!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...